Estilos de Tranças Africanas: História e Tutoriais

por Renato Mesquita

As tranças africanas são muito mais do que um simples estilo de cabelo. Elas carregam consigo uma história rica, traços culturais e uma diversidade que refletem a profundidade das comunidades de onde se originaram. Ao longo dos séculos, trançar o cabelo tornou-se uma arte altamente personalizada, passando a desempenhar várias funções, desde um status social até uma forma de expressão individual. Em muitas culturas africanas, as tranças são uma forma de comunicação, com diferentes estilos e padrões que denotam a idade, o estado civil, a riqueza, o grupo étnico e a classe social de uma pessoa.

Com o passar do tempo, as tranças africanas espalharam-se pelo mundo e hoje são adotadas por pessoas de todas as etnias, muitas vezes como uma forma de homenagem e respeito pela cultura africana, mas também como uma maneira versátil e prática de manter o cabelo. A popularização também trouxe variações e fusões com outras técnicas de trançado, tornando o espectro de estilos de tranças africanas ainda mais amplo e fascinante.

Este artigo busca explorar a história, os diversos estilos e significados, e fornecer tutoriais práticos para quem deseja adentrar o universo das tranças africanas. Aqui, também compartilharemos dicas essenciais de preparação, cuidados e manutenção para garantir que suas tranças permaneçam bonitas e saudáveis. Além disso, apresentaremos inspirações retiradas de celebridades que adotaram o estilo trançado, contribuindo para a sua popularização e aceitação em diferentes contextos sociais e profissionais.

A origem cultural das tranças africanas

Trançar o cabelo é uma prática que remonta a milhares de anos no continente africano. Registros arqueológicos, como esculturas e pinturas, sugerem que já em 3500 a.C., no Egito Antigo, as tranças eram usadas não somente por motivos estéticos, mas também como indicativo da posição social de um indivíduo. Ao longo da história africana, as tranças foram utilizadas para simbolizar a riqueza, alianças políticas, religiosas, o estado civil, entre outros.

As técnicas de trançado eram passadas de geração para geração, geralmente de mães para filhas, tornando-se parte integrante da educação e do rito de passagem de muitas jovens africanas. Além de ser uma expressão de identidade e pertencimento, as tranças serviam como uma forma prática de cuidado com o cabelo, protegendo-o de elementos naturais como sol, vento e água.

A diversidade de estilos de tranças reflete a multiplicidade étnica do continente africano. Cada povo, com sua cultura e tradições próprias, desenvolveu padrões e técnicas distintas de trançado, criando um vasto legado de belezas e significados que perduram até hoje.

Diferentes estilos de tranças e seus significados

Os estilos de tranças africanas são tão variados quanto as culturas de onde surgem. Desde as intricadas “cornrows” ou “tranças raiz”, passando pelas volumosas “box braids”, até as delicadas “twists” ou “torcidinhos”, cada estilo possui sua característica e seu simbolismo. Abaixo, apresentamos uma tabela resumindo alguns dos estilos mais populares e seus significados.

Estilo de Trança Descrição Significado
Cornrows Tranças rentes ao couro cabeludo. Podem simbolizar status social e estar associadas a rituais específicos.
Box Braids Tranças soltas que começam com a divisão do cabelo em quadrados. Conhecidas pela praticidade e por serem um estilo protetor para o cabelo.
Twists Tranças formadas por duas mechas torcidas. Geralmente são mais leves e fáceis de manter do que outros estilos de tranças.
Bantu Knots Coques pequenos feitos através da torção do cabelo. Associados a práticas culturais de tribos Zulu.
Fulani Braids Um estilo que geralmente envolve tranças cornrows e tranças individuais com miçangas. Liderança e energia feminina são comumente associadas a este estilo.

A escolha de um estilo pode ser influenciada por uma variedade de fatores, como ocasião, preferência pessoal, ou significado cultural. É importante notar que, enquanto muitas pessoas escolhem tranças por sua beleza e praticidade, o ato de trançar não deixa de ser uma forma de honrar e conectar-se com uma rica herança cultural africana.

Preparação do cabelo para trançar

Antes de iniciar o processo de trançar o cabelo, é fundamental prepará-lo corretamente para garantir que o resultado final seja não só esteticamente agradável, mas também que promova a saúde do cabelo. Aqui estão alguns passos essenciais na preparação do cabelo para receber tranças:

  1. Hidratação: Comece com uma boa hidratação, utilizando máscaras e óleos adequados para o seu tipo de cabelo. Isso permitirá que os fios fiquem maleáveis e menos suscetíveis a danos durante o trançado.
  2. Limpeza: Lave o cabelo com um xampu suave para remover resíduos e impurezas, seguido de um condicionador para desembaraçar e suavizar os fios.
  3. Secagem: Após lavar, certifique-se de que o cabelo esteja completamente seco antes de trançar. O cabelo úmido é mais frágil e propenso a quebra.
  4. Desembaraço: Utilize uma escova ou pente de dentes largos para desembaraçar o cabelo cuidadosamente, começando pelas pontas e avançando até a raiz.
  5. Divisão: Divida o cabelo em seções precisas, para que as tranças fiquem uniformes e o couro cabeludo não seja tensionado excessivamente.

Lembre-se de levar em consideração o comprimento e a espessura do seu cabelo na hora de escolher o estilo de trança. Exigir demasiada tensão dos fios pode levar a danos e à quebra.

Tutoriais passo a passo para tranças populares

Vamos abordar o tutorial para criar duas das mais populares tranças africanas: as “box braids” e as “cornrows”. Esses estilos são versáteis e podem ser adaptados para diferentes comprimentos e texturas de cabelo.

Box Braids

  1. Comece dividindo o cabelo em quadrados ou retângulos, conforme a espessura desejada para as tranças.
  2. Pegue uma pequena porção de cabelo sintético ou natural, de acordo com sua preferência, e comece a trançar junto com uma mecha do quadrado dividido, cruzando as três partes de cabelo entre si de forma alternada.
  3. Siga trançando até o final da mecha, garantindo que o trançado esteja firme, mas não tão apertado a ponto de machucar o couro cabeludo.
  4. Finalize a ponta da trança com um nó ou queimando levemente com uma chama (apenas para cabelo sintético), para evitar que desfie.

Cornrows

  1. Para as “cornrows”, o procedimento inicia com a divisão do cabelo em seções na direção em que as tranças serão feitas.
  2. Escolha uma seção para começar, pegue uma pequena parte do cabelo na linha do cabelo e divida em três mechas.
  3. Inicie a trança tecendo as mechas uma sobre a outra, adicionando mais cabelo de cada lado à medida que avança em direção à nuca.
  4. Continue trançando até o final da mecha e finalize com um elástico ou deixe solto, dependendo do comprimento do cabelo.

Para ambos os estilos, a prática leva à perfeição. Ter paciência e praticar regularmente ajudará a melhorar sua técnica e velocidade.

Cuidados e manutenção das tranças africanas

Manter tranças bonitas e saudáveis requer cuidado e atenção constantes. Aqui estão algumas dicas para manter suas tranças em bom estado:

  • Mantenha o couro cabeludo limpo e hidratado, aplicando óleos naturais leves.
  • Evite lavar o cabelo com muita frequência, pois isso pode deixar as tranças frágeis e soltas.
  • Ao lavar, opte por um xampu diluído e aplique gentilmente para evitar que as tranças se desfaçam.
  • Cubra o cabelo com uma touca de seda ou cetim à noite para reduzir o atrito e manter o estilo intacto por mais tempo.
  • Evite puxar ou tensionar as tranças excessivamente, para não causar danos ao cabelo e ao couro cabeludo.

Acessórios recomendados para tranças

Os acessórios podem adicionar um toque especial às suas tranças, além de serem uma ótima maneira de personalizar o seu estilo. Confira alguns acessórios populares para enfeitar suas tranças:

  • Miçangas e contas: podem ser adicionadas às pontas ou incorporadas ao longo das tranças para um efeito colorido ou de destaque.
  • Argolas e brincos: pequenas argolas metálicas ou brincos podem ser presos às tranças para um look boêmio e estiloso.
  • Fios e fitas: trançar fios coloridos ou fitas de cetim junto com suas tranças cria um contraste lindo e diversificado.
  • Elásticos e faixas: além de funcionais, podem ser decorativos, ajudando a manter o estilo e adicionando cor.

Inspirando-se em celebridades com tranças africanas

Diversas celebridades internacionais têm adotado tranças africanas, trazendo ainda mais visibilidade e aceitação para esses estilos. Beyoncé, Rihanna e Alicia Keys são alguns nomes que já desfilaram com tranças deslumbrantes, tanto em eventos de gala quanto no dia a dia. A atriz Lupita Nyong’o, conhecida por exaltar sua herança africana, também é frequentemente vista com tranças que refletem sua cultura.

Essas personalidades não só popularizam as tranças africanas, mas também inspiram mulheres ao redor do mundo a abraçarem a beleza e a versatilidade desse estilo ancestral, bem como a história e a cultura que elas representam.

Conclusão

As tranças africanas são expressões de riqueza cultural, arte e estilo pessoal. Elas têm uma história profunda e significados diversos que transcendem a estética, sendo um verdadeiro elo entre passado, presente e futuro. Além disso, oferecem uma variedade de possibilidades para todos os tipos de cabelo, permitindo que cada pessoa encontre um estilo que realce sua beleza única.

O cuidado na preparação, manutenção e a escolha correta dos acessórios contribuem para que o uso de tranças seja não apenas uma experiência estética, mas também conveniente e saudável para o cabelo. Com inspiração e informações adequadas, é possível criar tranças incríveis e manter a tradição viva, celebrando a diversidade e a riqueza cultural das raízes africanas.

Encorajamos todos os interessados não apenas a experimentar os diversos estilos de tranças, mas também a mergulhar nos significados e na história por trás de cada padrão de trançado, como uma forma de respeito e apreciação pela cultura africana.

Recapitulação

  • As tranças africanas possuem uma rica história e são carregadas de significados.
  • Existem diversos estilos de tranças que servem diferentes propósitos e expressam identidades culturais.
  • O processo de preparação e manutenção do cabelo é essencial para a saúde do couro cabeludo e a durabilidade das tranças.
  • Tutoriais passo a passo facilitam a aprendizagem dos estilos mais populares de tranças.
  • Vários acessórios podem ser utilizados para embelezar e personalizar as tranças.
  • Celebridades têm desempenhado um papel importante na disseminação da popularidade das tranças africanas.

FAQ

1. Quantas horas são necessárias para fazer box braids?
R: O tempo necessário para fazer box braids varia conforme a espessura e o comprimento das tranças, mas em geral, pode levar de 4 a 8 horas.

2. As tranças podem danificar meu cabelo?
R: Quando feitas e mantidas corretamente, as tranças não devem danificar o cabelo. É importante não trançar muito apertado e cuidar bem delas.

3. Posso lavar o cabelo com tranças?
R: Sim, você pode lavar o cabelo com tranças, mas é recomendado fazê-lo com menos frequência e usando produtos suaves.

4. Quanto tempo posso manter as tranças no cabelo?
R: Tranças bem cuidadas podem durar de 4 a 8 semanas. É importante não manter as tranças por tempo excessivo para evitar acúmulo de resíduos e tensão no couro cabeludo.

5. Como devo dormir com tranças?
R: É aconselhável cobrir o cabelo com uma touca de seda ou cetim para reduzir o atrito e manter as tranças arrumadas.

6. É possível fazer tranças em cabelos curtos?
R: Sim, é possível fazer tranças em cabelos curtos usando técnicas específicas ou adicionando cabelo sintético para alongá-las.

7. Que tipo de acessórios posso usar nas tranças?
R: Você pode usar miçangas, contas, argolas, fios, fitas, elásticos e faixas.

8. Como remover tranças sem danificar o cabelo?
R: Para remover tranças sem danificar o cabelo, é importante ser paciente e desfazer cada uma cuidadosamente, começando pelas pontas e desembaraçando o cabelo à medida que avança.

Referências

  • “Mil Braids and Twists: From Afros to Cornrows and Everything In Between” por Diane Carol Bailey e Nikki Walton.
  • “A arte de trançar: Cultura e beleza nas mãos africanas” por Linda Morais.
  • “Tranças: Beleza e identidade na cultura africana” por Ládí Ajáyí.

Você também deve gostar

Deixe um comentário